Comitê de Governança

Clique nos perfis abaixo para conhecê-los melhor:

AUGUSTO LEITE

CARLOS GABRIEL

CAROLLE ALARCON

JOÃO TEZZA

LUCIANA VALENTE

MARCELO RASEIRA

MARIANO CENAMO

NELITON MARQUES

RITA MESQUITA

VIRGÍLIO VIANA

MANOEL CUNHA

Augusto Leite

Licenciado em Filosofia, tecnólogo em Gestão Ambiental, pós-graduado em Ética e Política e em Gestão Escolar e Metodologia do Ensino Superior.

Foi presidente do Instituto Ecológico e Comunitário da Amazônia – IECAM e é o mentor da criação do Instituto Sumaúma.

Carlos Gabriel

Engenheiro Florestal pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - ESALQ/USP e especializado em Ciências de Florestas Tropicais pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA.

Atualmente é Secretário Executivo do Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas - IDESAM, atuando diretamente com políticas e extensão florestal e gestão de unidades de conservação, e desde o início de 2013 coordena a Incubadora de Negócios Florestais, também pelo IDESAM.

Carolle Alarcon

Possui graduação em Gestão Ambiental pela ESALQ/USP.

Atuou como consultora para projetos na área de diagnósticos participativos, organização comunitária, gestão de conflitos e políticas públicas ambientais, especialmente na Amazônia. Atualmente é secretária executiva do Movimento Ficha Verde.

Domingos Macedo

Engenheiro Florestal pela Universidade Federal do Paraná – UFPR e mestre em Ciências Florestais pela ESALQ/USP.

Conta com 20 anos de experiência em pesquisa, gestão e promoção de conservação e uso de recursos naturais, gestão de unidades de conservação, captação de recursos, avaliação e monitoramento de projetos e programas de cooperação internacional em especial na Amazônia. É analista de políticas públicas em diversas ONGs nacionais e internacionais que atuam na Amazônia.

Eduardo Rozzo

Engenheiro Florestal pela ESALQ/USP e mestre em Gestão de Áreas Protegidas na Amazônia pelo INPA.

Foi coordenador do Programa de Gestão de Unidades de Conservação do IDESAM. Atualmente é servidor na Secretaria de Estado da Produção Rural do Amazonas - SEPROR. Tem experiência na área de ciências agrárias e ambientais, com ênfase em planejamento produtivo rural e gestão de unidades de conservação, atuando principalmente em manejo de recursos naturais, agroecologia e organização comunitária.

João Tezza

Economista pela Universidade de Brasília - UNB e pela Universidade Federal do Acre – UFAC, tem experiência em processos de certificação para produtos e serviços florestais e desenvolvimento de projetos econômicos e socioambientais na Amazônia.

Foi diretor de mercados com a temática de floresta e extrativismo no Estado do Acre e do Amazonas. Também Superintendente Técnico-Científico da Fundação Amazonas Sustentável – FAS. Atualmente é consultor para sustentabilidade na Amazônia.

Luciana Valente

É advogada, especialista em Direito Ambiental pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília - UnB, mestre em Direito Ambiental pela Pace University, de Nova Iorque.

Atualmente é servidora do Ministério Público Federal, no Amazonas.

Marcelo Raseira

Graduado em Oceanologia e mestre em Oceanografia Biológica pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande – FURG. Atuou em diversos projetos de pesquisa em aquicultura, pela FURG e Embrapa.

A partir de 2004, atua no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, no Projeto Manejo dos Recursos Naturais da Várzea – ProVárzea. Em 2007 foi lotado no Instituto Chico Mendes de Biodiversidade - ICMBio, para trabalhar no Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Amazônica – CEPAM.

Márcia Munick

Bióloga e mestre em Gestão de Áreas Protegidas pelo INPA. Atualmente é doutoranda em Biologia e Ecologia de Alterações Globais pela Universidade de Aveiro em Portugal.

Possui experiência na área de biologia, ecologia e conservação com ênfase em mamíferos aquáticos da Amazônia, em especial ariranhas. Atua em atividades de educação ambiental e comunidades ribeirinhas, mobilidade urbana, paisagens urbanas, mobilização e ativismo socioambiental.

Mariano Cenamo

É fundador e pesquisador sênior do IDESAM.

Especialista em mudanças climáticas, conservação florestal e desenvolvimento sustentável, foi responsável pela elaboração e implementação de diversas políticas, programas, estudos e projetos de referência no Amazonas e na Amazônia brasileira. Mariano é Engenheiro Florestal formado pela ESALQ/USP).

Neliton Marques

É Engenheiro Agrônomo e doutor em Entomologia Agrícola. Foi diretor do Centro de Ciências do Ambiente da UFAM.

Foi Secretário Executivo de Recursos Hídricos e Secretário Executivo da SDS e Presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas - IPAAM. É conselheiro e membro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC, do Conselho de Administração da FAS e do Conselho Estadual de Meio Ambiente do Amazonas. É professor titular da UFAM, e Diretor da Faculdade de Ciências Agrárias da UFAM.

Rita Mesquita

Com doutorado em Ecologia de Ecossistemas, vive na Amazônia há mais de 30 anos. É uma militante em prol das causas ligadas à conservação da floresta e pesquisadora do INPA, onde coordena o Mestrado Profissional em Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia.

Foi secretária adjunta de gestão ambiental da SDS, coordenando a criação e implementação de unidades de conservação, o zoneamento econômico ecológico e a formulação de legislação sobre gestão ambiental.

Atuou no Jardim Botânico de Manaus e no Museu da Amazônia, o qual foi uma de seus mentores. Hoje dedica-se à divulgação cientifica, extensão rural e popularização da ciência.

Virgílio Viana

Engenheiro Florestal, PhD em Biologia pela Universidade de Harvard, Pós-Doutorado em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade da Flórida e Livre Docente em Ciências Florestais pela ESALQ/USP.

Foi Professor da ESALQ/USP e Secretário da SDS. Atualmente é Superintendente Geral da FAS, Co-Presidente do grupo temático de Florestas do Sustainable Development Solutions Network - SDSN, iniciativa da ONU, bem como Chair do SDSN Amazônia. É pesquisador associado do International Institute for the Environment and Development – IIED e Professor Colaborador do INPA.

MANOEL CUNHA

Seringueiro de longa tradição familiar, foi um dos ativistas pelas mudanças nas condições do trabalho na região, através do Movimento de Educação de Base - MEB. Participou do processo de criação da primeira reserva extrativista do Amazonas, no Médio Juruá.

Foi presidente do Conselho Nacional das Populações Extrativistas, antigo Conselho Nacional dos Seringueiros – CNS. Atualmente é diretor de finanças do CNS.