Chico Preto

 

Programa de governo

Análise

O governo do novo, do vibrante e do multicolorido

 

O deputado estadual Marco Antônio Souza Ribeiro da Costa, mais conhecido como Chico Preto, é o atual candidato ao governo pelo Partido da Mobilização Nacional – PMN.

Ele intitula o seu projeto - e futuro governo - como inovador e vibrante.

Como outros de seus pares, teve seu programa democraticamente debatido com diversos setores da sociedade civil organizada do Amazonas. E neste se propõe a um pacto com a sociedade: construir um governo pautado nos pilares do diálogo, da participação, da transparência e da honestidade de propósito.

No governo do novo e do vibrante, Chico Preto declara o momento histórico atual e convoca a atual geração para a participação e quebra de passividade. Com direito a citação da banda “O Rappa”, já que “não estamos em paz. Porque paz sem voz, não é paz. É medo”.

Suas propostas contemplam 8 temas: macroeconomia, formação de capital humano, infraestrutura, recursos naturais, estímulo ao empreendedorismo e à inovação, foco estratégico, tecnologia, e ainda por último um vibrante “pensar global, agir local”.

Entusiástico, alega que através do conhecimento e da participação política, teremos um desenvolvimento sustentável, com uma melhor distribuição de riquezas e oportunidades.

A temática ambiental perpassa por alguns pontos do documento, da economia à educação. É citada pela primeira vez no tema Recursos Naturais. Neste, Chico Preto alega o intuito de expandir a exploração sustentável dos recursos naturais, em grande escala, bem como intensificar a redução dos passivos ambientais.

Seria de pensar que Meio Ambiente seria também citado no tema “pensar global, agir local”, já que a máxima tem origem nos movimentos ambientalistas do final da década de 60, que instigavam as pessoas a se preocupar com saúde do planeta e agir em suas próprias comunidades e cidades. Mas não, para Chico Preto o foco é outro. Para ele, a expressão refere-se a identificar potenciais competitivos ao longo do estado em relação aos mercados brasileiro e mundial.

Em tecnologia, o candidato destaca a importância de desenvolver tecnologia própria e identificar expertise e habilidades culturais empíricas da região,  aliadas ao conhecimento científico.

Afirma ainda que é preciso avançar nas características próprias da região, e ver o Amazonas sob um olhar transversal, com execução conjunta de serviços, proporcionando eficiência de gestão, e logo economia de recursos.

Propõe um modelo complementar a Zona Franca de Manaus, baseado nas potencialidades do estado e em suas características naturais, históricas e culturais, bem como no alinhamento com as tendências mundiais de desenvolvimento.

Diz que trata-se de um resgate necessário e uma dívida a ser honrada com a época da invasão política, econômica, social e cultural de uma área já habitada pela população indígena e que desde então foi subjugada.

Avante, para Chico o mundo hoje é multicor! E é preciso ter grandeza de reconhecer as conquistas, criticar construtivamente o que não concordamos e avançar nas convergências. O governo do novo, vibrante e colorido, será um governo de todos e para todos.

Ao longo do programa são apresentadas diretrizes gerais e alguns valores e princípios como:  desenvolver a capital e o interior, família e educação, combate a corrupção e gestão profissionalizada. Bem como, temas estratégicos, como a necessidade de um choque de gestão e de investir no que o candidato chama de dinheiro novo.

No choque, Chico promete diminuir pela metade as unidades gestoras do Estado (secretarias e autarquias), reunir todas as secretarias em um mesmo local, redimensionar a terceirização, rever gastos e, mais um vez, combate à corrupção.

Quanto ao Dinheiro Novo, para o candidato, é aquele oriundo da venda de produtos e tecnologias originários da selva amazônica e do turismo, com valorização do patrimônio  histórico, urbano e cultural.   

Fala em desenvolver uma marca “Amazonas”, a maior grife da natureza do mundo! Bem como incentivar o manejo da fauna e da flora e desenvolver o selo turismo natural. É também Dinheiro Novo a proposta da Zona Franca do Amazonas, focada no comércio local a partir da vocação do setor primário de cada localidade, com importante papel para as cooperativas e com beneficiamento em um padrão global, onde produtos industrializados sob a marca Amazonas terão um valor agregado maior.

A ZFA seguiria o mesmo modelo de incentivo fiscal e acesso a financiamentos da Zona Franca de Manaus, mas com o Estado como indutor do modelo ao invés do Governo Federal.

O último ponto desse novo dinheiro novo, é a Biotecnologia, onde através da regulamentação e controle do Centro de Biotecnologia da Amazônia, será incentivado de um polo estratégico de Ciência e Tecnologia no Estado.

A Agricultura familiar também tem espaço, e será o núcleo gerador da produção. A vocação econômica será priorizada e os excedentes de produção estimulados como fonte de receita. Através do modelo de cooperativas, da Pesquisa e Desenvolvimento, com a transferência de tecnologias e apoio técnico do órgãos como Inpa, Embrapa, CBA, Idam, Faea e Sebrae, entre outros.

Uma proposta inovadora, quiçá, uma das mais inovadoras é a implementação de gestão técnica a partir das calhas dos rios, com a presença física do governo, em estruturas compostas por todas as secretarias de estado e seus departamentos num só lugar.

Sobre infraestrutura Chico é ousado, promete internet de fibra ótica em todo o Estado, mas contanto com empresas que tenham qualidade e nível técnico, ou seja ...

Também apresenta o objetivo de desenvolver um plano de expansão da rede logística para suporte ao escoamento dos produtos dos municípios até os principais centros de distribuição do estado. Promete ainda aquário, um centro gastronômico, um zoológico, um jardim botânico, um grande parque urbano e museus Amazônico, do Índio e da Amazônia. Ainda atividades de sustentabilidade ambiental, cidadania e convivência com a natureza, no contraturno das escolas, dentro da proposta de escolas de tempo integral.

Vai longe e termina o documento apresentando suas diretrizes programáticas, com objetivos específicos de curto, médio e longo prazos, com ações planejadas com ar profissional.

Chico também assinou a Carta de Compromissos do Movimento Ficha Verde, se comprometendo com 100% do itens. Você pode conferir a carta na integra clicando na aba Carta na parte superior da página.

Entrevista

Carta

Loading ...


O objetivo da campanha De Olho nos Políticos é disponibilizar à população amazonense, de forma fácil e acessível, informações sobre os candidatos e atuais políticos mostrando suas propostas ou atuação em temas relacionados ao meio ambiente.  O foco deste levantamento foram os posicionamentos defendidos pelos candidatos sobre temas socioambientais. Se quiser extrapolar sua pesquisa para além deste tema, ou mesmo para outros Estado brasileiros, indicamos os seguintes portais: